De Sociedade Brasileira dos Cuteleiros


Iniciando o caminho

= Oficina de Cutelaria =
ATENÇÃO: Este documento está em desenvolvimento. Aguarde versão final.


Qualquer pessoa pode iniciar-se na cutelaria, basta vontade um pedaço de aço e alguns equipamentos básicos.

Material

A princípal matéria prima de um cuteleiro é o aço. Sempre se busca um aço superior para executar uma peça que reuna o maior número de bons atributos possíveis. Entretanto, quando estamos iniciando, aquele antigo disco de serra circular, ou um velho facão enferrujado, podem ser utilizados.

Outra altenativa é visitar um ferro velho. Limas gastas podem se transformar em ótimas facas.


Desafios

As primeiras experiências, normalmente são por desbaste. Obtêm-se uma peça de aço que já tenha uma forma aproximada com o objeto idealizado. Utilizando-se ferramentas de corte, desbaste ou perfuração, vai-se retirando material gradativamente, até ter-se um perfil aproximado.

Dependendo do aço escolhido, o processo de desbaste pode ser muito vagaroso devido a dureza do material. Um aço que esteja muito duro pode até partir-se durante o trabalho. Um aço muito mole, vai ser rapidamente desbastado, mas seu poder de corte não será tão duradouro.

Daí vem a necessidade de alterar a dureza do aço durante a confeção da lâmina. O ideral seria trabalhar com o aço mole, fazer todos os cortes, furos e desbastes exigidos e depois endurecê-lo para dar vida longa ao fio de corte.

Neste ponto precisamos aprender um pouco mais sobre os tratamentos térmicos aplicados ao aço.

Tratamento térmico

Existe muito material disponível sobre tratamento térmico sobre aços. O mais importante é saber que dependendo da temperatura e da forma como aço é esfriado, pode-se torna-lo mais ou menos duro.

Cada tipo de aço tem seu ponto ideal de temperatura para ter suas propriedades melhor ajustadas. De forma geral, depois de se aquecer o aço até uma temperatura não magnética, ou seja, quando ele não mais atrai um ímã, e pode-se esfria-lo de duas maneiras distintas. Quando esfriado rapidamente, com óleo ou água, o aço fica duro. Quando esfriado lentamente, ao ar ou mesmo dentro do proprio forno, ele fica macio.


Localização da Oficia

Dependendo da técnica empregada e do objetivo, qualquer lugar serve para se trabalhar. Normalmente, utiliza-se um lugar que não tenha muitos objetos frágeis, ou de valor "inestimável".

  • Todo local onde será queimado algum combustível deverá ser bem ventilado.
 possa ser facilmente limpo.



Equipamentos básicos:

  • Equipamentos de Proteção Individual (EPI)
    • óculos de proteção
    • luva de raspa de couro o de vaqueta
    • mascara protetora contra pós (descartável)
    • sapato e roupa que não pegue fogo facilmente
    • avental de proteção (preferencialmente couro)
  • Martelo
  • Limas
  • Lixas
  • Grosas
  • grampo (sargento)


Aqui temos uma divisão livre dos equipamentos em categorias como: iniciante, intermediário e avançado. É uma forma de ajudar aqueles que estão iniciando na arte a conhecer as ferramentas usadas em diferentes oficinas.


Iniciante

  • Trilho de trem como Bigorna
  • Churrasqueira como forja
  • Furadeira manual
  • Tenazes
  • Esmeril
  • morsa (torno) de bancada


Intermediário

  • Bigorna
  • Forja a gás (ou carvão)
  • Lixadeira
  • Furadeira de bancada
  • Guia de lima
  • Esmerilhadeira


Avançado

  • Politriz
  • Martelete ou prensa hidraulica



Ferramentas essenciais

Segundo o experiente cuteleiro Francisco Ferrari, um bom cuteleiro tem três ferramentas que são essenciais em seu trabalho: cérebro, mão e olho. Se vc já tem essas três, então o resto é só complemento.

  • Cérebro: a peça nasce da imaginação do cuteleiro. Para vc exercitar isso, nada melhor que desenhar suas peças. O desenho desenvolve a criatividade, que é fundamental para a criação da peça. Como faremos uma peça de 3 dimensões, se não conseguirmos fazer-la de apenas 2?
  • Mão: as operações são feitas manualmente. É claro que no começo nossa mão não está devidamente treinada, mas com o tempo, experiência e muito treino, ela estará apta a fazer o que vc quiser.
  • Olho: o sentido da visão, inicialmente é o mais ativado na arte da cutelaria, tanto na confecção como no resultado final. Na confecção a visão é responsável pela checagem das operações, e o resultado final deve ser agradável e harmonioso.


Sugestões

Incluir no artigo outros tópicos relacionados com a oficina. (mudar título do artigo ou fazer outro???)

  • materias primas:
    • Aços
    • outros metais: Latão...
    • madeiras para o cabo
  • localização
    • local ventilado
    • ...
Acessos
Ferramentas pessoais